Entre ou Cadastre-se

Equilibrando sua vida. Corpo, Mente e Espírito.

Fale com a OXM Nutrition

Horário de Funcionamento

Comunicações feitas fora deste período de funcionamento , via celular, email ou zap, serão respondidas automaticamente e analisadas imediatamente no primeiro horário de funcionamento.

Fique por dentro das novidades

Perguntas Frequentes

Absolutamente. Cada célula do corpo humano contém gordura em sua membrana celular e a gordura é necessária para células saudáveis. A qualidade da gordura dentro das células ajuda a determinar a estrutura e função das células e, em última análise, o seu corpo. Certifique-se de incorporar gorduras saudáveis ​​como ômega-3 e diminuir o consumo de gorduras prejudiciais, incluindo gorduras saturadas e trans.

Aumentar o consumo de gorduras ômega-3 saudáveis ​​em sua dieta e reduzir as gorduras ruins ajudam a manter a saúde geral

Sim, existem gorduras ótimas e não tão boas. Vamos começar com as más notícias primeiro. A ingestão excessiva de gorduras trans e saturadas tem uma longa história e muitas pesquisas que sustentam um impacto negativo na saúde. Em contraste, vários tipos de gorduras insaturadas são consideradas gorduras saudáveis. Os ômega-3 são um exemplo de gordura saudável. Os ômega-3, em particular, ajudam o coração, o cérebro e os olhos a se desenvolver e funcionar adequadamente. Coração: Como parte de um estilo de vida saudável, o ômega-3 pode ajudá-lo a manter a pressão arterial saudável, apoiar os níveis saudáveis ​​de triglicerídeos e controlar o risco de doenças cardíacas. Cérebro: O ômega-3 DHA (ácido docosahexaenóico) constitui uma grande porcentagem do cérebro e ajuda a manter a saúde do cérebro durante todas as fases da vida. Olhos: o DHA é o principal componente estrutural da retina do olho e desempenha um papel importante no desenvolvimento visual e na função ao longo da vida.

“Poli” refere-se a ácidos graxos insaturados que possuem mais de uma ligação dupla encontrada na estrutura da gordura (entre os átomos de carbono). Dois ácidos graxos poliinsaturados importantes que ajudam a manter a saúde geral incluem EPA (ácido eicosapentaenóico) e DHA (ácido docosahexaenóico). 

Em uma palavra, não. Alguns peixes podem conter até 10 vezes mais gordura do que outros tipos de peixes ou crustáceos, mas mesmo os peixes mais gordurosos ainda são muito mais magros do que a maioria das outras fontes de gordura animal. Lembre-se de que a gordura encontrada nos peixes – ômega-3 – é considerada uma boa gordura e é importante para sua saúde. Seu corpo não pode produzir ômega-3 por conta própria; portanto, você deve incorporá-los em sua dieta para obter os benefícios.

Embora os ômega-3 sejam considerados vitais, não há ingestão adequada (IA) estabelecida ou ingestão de referência na dieta (DRI) nos Estados Unidos para ômega-3 EPA e DHA, mas muitos outros países apóiam recomendações de 250, 500 ou mesmo 1000 mg por dia. Além disso, um número crescente de órgãos especializados e profissionais de saúde recomendam de 250 mg a 500 mg de EPA e DHA por dia.

A chave para selecionar um suplemento de ômega-3 de alta qualidade é ler o rótulo para identificar a quantidade de EPA e DHA incluída em cada porção. Quantidades de ômega-3 totais, bem como EPA e DHA, variam consideravelmente entre os produtos, mas devem ser claramente identificados no rótulo. Se eles não estiverem claramente identificados, continue procurando um produto que rotule todos esses três componentes importantes. O tamanho da dose está listado aqui no rótulo. Isso é o quanto você precisa ingerir para obter a quantidade de ômega-3, EPA e DHA listada no rótulo. O tamanho da porção pode muitas vezes ser mais de uma cápsula ou cápsula mole. A quantidade de EPA e DHA em um suplemento é geralmente menor do que a quantidade total de ômega-3. Por exemplo, algumas embalagens apresentarão “Óleo de peixe 1000mg”, mas isso descreve a quantidade de óleo de peixe total no produto e não os níveis específicos de EPA e DHA. Para alguns problemas de saúde, os médicos recomendam que os pacientes tomem um suplemento de ômega-3 que fornece um nível específico de EPA, DHA ou ambos.Os vegetarianos e veganos podem obter ômega-3 EPA / DHA?Sim! Se você segue uma dieta vegetariana ou vegana, existem suplementos de ômega-3 no mercado que são feitos de algas marinhas, que contêm altos níveis de EPA e DHA. Procure ômega-3 proveniente de algas no corredor de suplementos de sua mercearia local e lojas de alimentos naturais.

Sim! Se você segue uma dieta vegetariana ou vegana, existem suplementos de ômega-3 no mercado que são feitos de algas marinhas, que contêm altos níveis de EPA e DHA. Procure ômega-3 proveniente de algas no corredor de suplementos de sua mercearia local e lojas de alimentos naturais.

Existem vários fatores que desempenham um papel na digestão e na absorção. Todo mundo é diferente, assim como a capacidade de digerir e absorver nutrientes, incluindo ômega-3. Existem pequenas diferenças nas taxas de absorção entre as várias formas de ômega-3. Ao adicionar um suplemento de ômega-3 ao seu regime diário, certifique-se de que o suplemento forneça quantidades adequadas de EPA e DHA (conforme mostrado no rótulo dos fatos do suplemento). Se estiver experimentando “arrotos de peixe” com o suplemento de ômega-3, você pode tentar uma marca diferente – sempre procure uma marca confiável de ômega-3 de alta qualidade. Se você tiver dúvidas, consulte o seu profissional de saúde. 

Sim, você pode ter seus níveis de ômega-3 ou ácidos graxos testados para ver se seus níveis de ômega-3 estão abaixo dos recomendados. Seus níveis sanguíneos atuais ajudarão o médico a determinar a melhor quantidade de consumo para você.

Devido ao seu ambiente natural, alguns peixes podem conter níveis mais elevados de mercúrio, PCBs (bifenilos policlorados), dioxinas e outros contaminantes ambientais do que os encontrados em suplementos de óleo de peixe. Os benefícios do consumo de peixe superam em muito os riscos potenciais quando a quantidade de peixe ingerida está dentro das recomendações estabelecidas pela Food and Drug Administration (FDA) e a Environmental Protection Agency (EPA). Na verdade, o FDA e a EPA recomendaram recentemente que mulheres grávidas e crianças comessem mais peixes devido aos seus benefícios para a saúde. Alguns peixes, como o salmão selvagem, têm níveis mais baixos de contaminantes do que peixes como o espadarte e o peixe-azulejo, portanto, é importante entender quais peixes têm baixos níveis de contaminantes. Saiba mais recomendações de frutos do mar no Monterey Bay Aquarium Seafood Watch. Quanto aos suplementos dietéticos ômega-3, os fabricantes purificam o óleo para reduzir o nível de contaminantes ambientais no produto final. Antes de os suplementos serem colocados nas prateleiras das lojas, o óleo de peixe é testado para garantir que atenda ao padrão da indústria GOED para níveis de contaminantes.

Muitas das pescarias de origem dos óleos marinhos foram certificadas – ou estão atualmente buscando a certificação – pelo Marine Stewardship Council (MSC) ou pelo Friend of the Sea, outro grupo de certificação respeitado. Algumas pescarias, como a pesca da anchova peruana, têm seus próprios órgãos de monitoramento de sustentabilidade.

Seu coração tem quatro válvulas: a valva mitral e a válvula aórtica no lado esquerdo do coração e a válvula tricúspide e a válvula pulmonar no lado direito do coração. Para que o sangue se mova adequadamente através do seu coração, cada uma dessas válvulas deve abrir e fechar corretamente quando o coração bate. As válvulas são compostas de tecido (geralmente referido como membranas ou cúspides). Esse tecido se une para fechar a válvula, impedindo que o sangue se misture de forma inadequada nas quatro câmaras do coração (átrio direito e esquerdo e ventrículo direito e esquerdo).

Você pode notar que a batida do seu coração faz um som “lub-dub, lub-dub”. Esse som corresponde à abertura e fechamento das válvulas em seu coração. O primeiro som “lub” é mais suave que o segundo; este é o som das válvulas mitral e tricúspide se fechando depois que os ventrículos se enchem de sangue. Quando as válvulas mitral e tricúspide se fecham, as válvulas aórtica e pulmonar abrem-se para permitir que o sangue flua dos ventrículos em contração. O sangue do ventrículo esquerdo é bombeado através da válvula aórtica para o resto do corpo, enquanto o sangue do ventrículo direito atravessa a válvula pulmonar e segue para os pulmões. O segundo “dub”, que é muito mais alto, é o som das válvulas aórtica e pulmonar fechando.

O coração humano médio bate 100.000 vezes por dia. Ao longo da vida média de 70 anos, isso significa mais de 2,5 bilhões de batidas.

Seu coração é do tamanho de suas duas mãos fechadas juntas. As válvulas aórtica e pulmonar são do tamanho de uma moeda de 25 centavos ou 50 centavos de dólar, enquanto as válvulas mitral e tricúspide têm o tamanho de uma moeda de um dólar de prata à moda antiga

Existem vários motivos pelos quais uma ou mais das suas válvulas cardíacas podem não funcionar corretamente. O efeito final de uma válvula cardíaca doente é que ela interrompe o fluxo sanguíneo normal através do coração. As causas podem incluir o seguinte:
Endocardite
– uma infecção do tecido valvular.
Febre reumática
– um tipo específico de infecção mais prevalente em países em desenvolvimento, onde o tecido valvular se torna inflamado e/ou fundido.
Calcificação
– com o tempo, o cálcio em seu corpo pode se acumular no tecido de suas válvulas, dificultando a sua movimentação adequada.
Defeitos congênitos
– uma condição com a qual você nasceu, como ter apenas duas membranas na válvula aórtica, em vez de três.
Isquemia
– também conhecida como doença da artéria coronária, na qual os próprios vasos sanguíneos do coração ficam entupidos e não podem mais fornecer a quantidade adequada de sangue.
Doença degenerativa
– um processo progressivo que representa uma degeneração lenta do prolapso da válvula mitral (movimento inadequado da membrana). Com o tempo, as fixações da válvula se afinam ou se rompem e as membranas tornam-se flexíveis e redundantes.

Sim, mas o tratamento depende de diversos fatores, como as causas, que interferem também no tratamento a ser administrado. Enquanto algumas pessoas têm insônia durante um período, desencadeada por um episódio específico, outras terão que lidar com sua fase crônica. Cada caso deve ser avaliado individualmente

A insônia é o distúrbio do sono que dificulta a capacidade de adormecer ou de permanecer dormindo durante uma noite completa. Pessoas com insônia costumam começar o dia cansadas, mal-humoradas, apresentando falta de energia e desempenho em tarefas diárias.

Muitos adultos apresentam insônia em algum período da vida, que pode ser desencadeada por uma série de motivos, mas pessoas com insônia crônica devem procurar cuidados profissionais especializados.

Sim. São três principais:

  • Insônia transitória:

Pode durar entre dias e três semanas, provocada por episódios de estresse ou ansiedade.

  • Insônia aguda:

A insônia aguda pode ser causada por eventos traumáticos, ocorrendo de tempos em tempos.

  • Insônia crônica:

Chamada também de longa duração e caracterizada por sono inadequado ao longo do tempo, a insônia crônica dura mais de três semanas, e o cuidado deve ser redobrado. Doenças como depressão, artrite ou consumo de drogas são algumas das possíveis causas.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, são considerados normais valores até 120 x 80mmHg. Sendo que à partir de 140 x 90mmHg é considerado hipertensão e o intervalo entre eles é considerado pré hipertensão

Os fatores de risco associados ao risco cardiovascular são ser do sexo masculino, ser da raça negra, idade acima dos 55 anos para mulheres e acima de 45 anos para os homens, apresentar histórico familiar de doença cardiovascular, ter diabetes, ser tabagista, ter hipertensão arterial tratada ou não, apresentar níveis elevados de colesterol e ter síndrome metabólica

Tanto a musculação quanto os exercícios aeróbicos são importantes e complementares. Porém, os exercícios aeróbicos têm um impacto maior no controle da pressão arterial e circulação sanguínea.

Os exercícios aeróbicos podem ser: andar, nadar, dançar etc. É indicada a prática pelo por 5 a 7x por semana. Essa atividade deve ser feita de intensidade moderada, com duração de no mínimo 30 minutos. Caso você não consiga executar de uma só vez, é possível fracionar o exercício em 2x de 15 minutos ou 3x de 10 minutos, por exemplo.

Não necessariamente. Possuir histórico familiar de diabetes tipo 1 aumenta o risco de desenvolver esse tipo da doença (quando há praticamente produção zero de insulina), já que está associado à hereditariedade. Já a presença de história familiar de diabetes tipo 2 (quando o organismo não consegue utilizar adequadamente a insulina produzida) pode conferir uma maior chance do desenvolvimento do diabetes, mas não é uma certeza, já que segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes cerca de 95% dos casos de diabetes tipo 2 poderiam ser evitados com uma dieta balanceada e a prática de exercícios físicos. Caso você tenha na família alguém com diabetes, é interessante adotar um estilo de vida saudável e realizar periodicamente acompanhamento com um médico.

Sim, o aumento do colesterol não está necessariamente associado ao aumento de peso, principalmente quando se trata de crianças e adolescentes, podendo acontecer em pessoas magras. Entretanto, o tratamento ainda pode incluir mudança nos hábitos alimentares e atividade física

Não, o tratamento para o colesterol alto também envolve mudanças nos hábitos de vida do paciente, incluindo mudanças na alimentação, prática de atividades físicas, cessação do tabagismo e perda de peso. Todas as mudanças de hábitos de vida devem orientadas pelo médico (ou equipe multidisciplinar) e adequadas a cada paciente, podendo ser associadas ao tratamento medicamentoso ou não.

O momento para buscar ajuda profissional é quando há o reconhecimento de sofrimento emocional persistente, o qual passa a comprometer a funcionalidade e produtividade da pessoa que sofre. Esse estado acaba afetando vários aspectos de sua vida, tais como saúde, trabalho, relacionamentos familiares e sociais.

É importante prestar atenção, sobretudo, na duração e intensidade de cada estado emocional. A tristeza é um sentimento natural diante de algum acontecimento doloroso ou estressante, normalmente tem uma duração menor (algumas horas ou dias) e não afeta a produtividade, ou seja, não incapacita o sujeito de realizar suas atividades cotidianas.

Já no caso de um quadro depressivo, este pode durar meses ou anos, especialmente se não tiver um tratamento adequado. Além disso, a depressão é um quadro clínico caracterizado por um conjunto de sintomas associados, sendo que além de tristeza profunda também se apresentam outros sinais como humor deprimido, perda de prazer e/ou interesse por atividades anteriormente prazerosas (desânimo), alterações no sono, apetite, libido, perda ou ganho de peso (não intencional), falta de energia, dificuldades de concentração, pensamentos negativos em relação à própria vida, entre outros.

A dificuldade em pedir e/ ou buscar ajuda pode estar relacionada à diversos fatores, dentre eles, o preconceito ou falta de informação a respeito das doenças da mente e dos tratamentos na área da saúde mental. Ainda hoje existem pessoas que associam o tratamento psicológico exclusivamente à casos de doenças mentais graves, ou seja, falando no senso comum, entendem que o psicólogo cuida de pessoas “loucas”, ou gravemente comprometidas. Também não é incomum ou pouco frequente o caso de pessoas, por exemplo no ambiente profissional, resistirem a buscar auxílio de um profissional da saúde mental temendo uma retaliação por parte dos colegas, ou até mesmo com medo de uma demissão.

Já no caso de um quadro depressivo, este pode durar meses ou anos, especialmente se não tiver um tratamento adequado. Além disso, a depressão é um quadro clínico caracterizado por um conjunto de sintomas associados, sendo que além de tristeza profunda também se apresentam outros sinais como humor deprimido, perda de prazer e/ou interesse por atividades anteriormente prazerosas (desânimo), alterações no sono, apetite, libido, perda ou ganho de peso (não intencional), falta de energia, dificuldades de concentração, pensamentos negativos em relação à própria vida, entre outros.

Uma maneira de auxiliar alguém a procurar tratamento psicológico é tentar ajudá-la a enxergar seu próprio sofrimento emocional, e/ou os prejuízos que tem obtido em função de um determinado comportamento ou situação vivenciada. E posteriormente orientá-la sobre os caminhos possíveis para realizá-lo

A principal diferença é que o psiquiatra é um médico e o psicólogo não, ou seja, a psiquiatria é uma das especialidades da medicina, ao passo que a psicologia é uma outra graduação/profissão. O principal método de tratamento do psiquiatra é a indicação de fármacos, sendo que o tratamento do psicólogo é a psicoterapia, ou seja, o tratamento é realizado através da fala; da comunicação (verbal e não verbal) dos conteúdos emocionais do indivíduo. Além disso, a psicoterapia auxilia no processo de autoconhecimento, ao possibilitar que a pessoa aprenda a pensar sobre as próprias questões, sentimentos, comportamentos, escolhas e encontre em si mesmo recursos, ferramentas para lidar com as situações adversas. Existem várias linhas de tratamento dentro da psicologia, cada uma com suas caraterísticas e especificidades.

Primeiramente é indicado o acompanhamento de profissionais especializados na área da saúde mental, sobretudo o acompanhamento psicológico e nos casos mais complexos, também o tratamento psiquiátrico (quando necessária a introdução de medicação). Além destes, outros recursos, tais como atividades artísticas, também podem funcionar como vias de expressão dos conteúdos emocionais. Também é preciso que o indivíduo tenha mais tempo para momentos de lazer e prática de atividades prazerosas, de acordo com a própria subjetividade.

Saúde mental é um conceito bastante amplo e diversificado, sobretudo ao se levar em conta fatores culturais e sociais que resultam em diferentes comportamentos apresentados pelas pessoas.

Existem diversos fatores que podem comprometer a saúde mental de um indivíduo, uma vez que provocam intensa dor emocional, tais como crises de natureza afetiva, vivências de perda das mais variadas ordens, adoecimento físico, entre outros, sendo que a forma com que cada um poderá lidar com tais experiências, dependerá também de seu próprio grau de organização mental. Portanto, a definição de saúde mental está relacionada com a capacidade do sujeito de processar a invasão de estímulos internos e externos, pelos quais seu aparelho psíquico é acometido constantemente ao longo da vida.

 

As inúmeras exigências e obrigações do dia a dia podem representar pressões vindas do ambiente externo, às quais nos submetemos. Contudo, cada sujeito lida de um modo singular com tais situações e isso depende de vários fatores, dentre eles as características de personalidade de cada um.  Algumas pessoas que tendem, por exemplo, a serem mais exigentes consigo mesmas, perfeccionistas, centralizadoras, acabam experimentando também uma pressão vinda de dentro (interna), o que pode potencializar os sentimentos desencadeados pelas situações externas.

É importante, sempre que possível tentar separar alguns minutos no dia a dia para uma auto percepção, prestar atenção nas próprias necessidades físicas e emocionais e respeitar os próprios limites.

A síndrome de burnout é caracterizada por um estado de esgotamento ou exaustão mental associada à sobrecarga de trabalho.

Os principais sintomas desta síndrome se resumem em exaustão física e emocional, ansiedade, desânimo acentuado, dificuldade de raciocinar, irritabilidade, preocupação, alterações do sono, sentimentos de incapacidade e dificuldades na criatividade, além de sintomas físicos, tais como enxaqueca, sudorese, fadiga, pressão alta, taquicardia, dores musculares, problemas gastrointestinais, entre outros.

Contudo, a forma mais indicada para identificar a doença é procurar a assistência de profissionais especializados na área de saúde mental.

É importante ressaltar que o Burnout é um conjunto de sintomas relacionados ao ambiente de trabalho e também à forma com a qual a pessoa lida com ele.

O tratamento psicológico pode contribuir, auxiliando o paciente inclusive na reflexão e revisão de suas escolhas de vida e na busca por ambientes mais saudáveis.

Os especialistas da visão explicam que existem muitos mitos em relação ao real efeito do computador, do celular e da televisão na nossa vista. Esses aparelhos não interferem diretamente para a perda da visão, porém seu uso excessivo pode causar problemas.

Equipamentos como computadores e smartphones emitem uma luz azul-violeta. Esse é um espectro muito próximo da luz Ultravioleta (UV), muito conhecida por seus danos à visão. Assim como a UV, a luz azul dos equipamentos tecnológicos pode prejudicar a visão e acarretar problemas mais sérios. Para evitar, os especialistas recomendam realizar mais pausas longe do computador. E sempre que possível usar óculos com lentes Blue Cut, uma tecnologia que impede que essa luz afete seus olhos.

Ler em um veículo em movimento pode ser um risco para a visão. Isso acontece porque existe um músculo no nosso olho que nos permite focar nas imagens que serão processadas em informações. Ao ler em movimento estamos forçando esse músculo e consequentemente podemos ter dores.

Além disso, durante essa movimentação também corremos o risco de deslocar a retina. Principalmente em pessoas com miopia, o esforço feito para ler em carros e ônibus pode impactar diretamente.

Muitas pessoas não entendem o impacto que uma alimentação balanceada pode ter na sua visão. Alimentos ricos em vitaminas A e E são os mais recomendados pelos oftalmologistas, como a cenoura. Outra indicação dos especialistas é aumentar o consumo de peixe, que é rico em Ômega 3. Por conta disso, ele ajuda a distribuir melhor o oxigênio pelo corpo e no fortalecimento do globo ocular.

A ingestão de açúcares, por sua vez, deve ser feita de maneira controlada, principalmente por portadores de Diabetes tipo 1 e 2. O excesso de glicose, especialmente nos diabéticos, pode levar a perda da visão de uma maneira silenciosa e com poucos sintomas.

A maquiagem cria uma barreira na pele que a impede de receber o oxigênio da maneira correta. Por isso é importante que você nunca durma de maquiagem ou use a mesma fora do prazo de validade. Seus olhos e sua área ocular pode inflamar ou ficar infeccionada por alguma bactéria.

Outra recomendação dos especialistas é a higienização regular dos pincéis e aplicadores com água e sabão neutro.

 

Entre os diversos males que o tabaco causa no corpo, a perda da visão é uma delas. Os especialistas comprovam que o consumo de cigarros pode degenerar as células nervosas responsáveis pela nossa vista.

Essa degeneração pode causar doenças, como catarata, que levam à cegueira irreversível. Por isso, ao se livrar desse hábito você estará protegendo também a sua visão

Outra recomendação dos especialistas é a higienização regular dos pincéis e aplicadores com água e sabão neutro.

 

Os exames atuais não são eficientes em definir o estado do sistema imunológico de uma pessoa.
Isso só pode ser avaliado a partir de uma análise clínica (estado geral, nutricional, dieta, doenças como diabetes, insuficiência renal, câncer, históricos de vacinação, etc), associado com alguns exames.
O que os exames podem ajudar é a descobrir se há alguma doença imunológica, ou se há possibilidade de desenvolvimento da mesma.

 

Sua nutricionista

A OXM pensando em você, disponibiliza uma nutricionista para que você entenda melhor qual tipo de produto se adequa a sua situação!

Sua nutricionista

SUA NUTRICIONISTA

A OXM pensando em você, disponibiliza uma nutricionista para que você entenda melhor qual tipo de produto se adequa a sua situação!

Abrir Chat
Precisa de Ajuda?
Equipe OXM Nutrition
Olá é um prazer em ter você em nosso Site.